terça-feira, 5 de outubro de 2010

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Scorpions

Show do Scorpions em São Luis, sexta-feira p.p.. Ma-ra-vi-lho-so. Sou da opinião de que quem sabe, faz ao vivo. E eles sabem mesmo. Quase duas horas de puro Rock in Roll.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Lindsay Lohan

Muito bonito esse ensaio de Lindsay Lohan com o fotógrafo Tyler Shields.

Fonte: AfterEllen

A NOITE EM MOKUM


Encantei-me com a timidez disfarçada
O gesto contido harmonizando com o resto
Discrição educação provocativa
Abriu-se um sorriso e o paraíso
Longa era a noite
Curto era o verso

A madrugada sorriu em Mokum
Frio cortante vento uivante
Aproximação de buscas e de corpos
Lado a lado ao lado dos canais
Pulsações desenfreadas
Fria era a noite
Quente era o verso

O despertar de um vulcão
Flagrante erupção de um sonho
Completa era a noite
Inteiro era o verso


Biblioteca Nacional
Registro 320.087
Livro 585
Fl. 247

Camille Claudel

Desde cedo, ela demonstrou um grande talento para a escultura. Em 1881, incentivada pelo pai, ingressou na Academia Colarosse. Foi aluna de Rodin, com quem acabou se envolvendo, escandalizando sua família e a sociedade de sua época.
Apesar do envolvimento com Camille, Rodin não se separou da amante, Rose Beuret, o que culminou com o fim da relação.
Assim como o Amor cobra um preço muito alto a certas pessoas, o mesmo faz a Arte a certos artistas. O envolvimento de Camile com Rodin levantou dúvidas quanto a autoria de sua arte e seu talento - coisa nada fácil de aceitar para um artista. Juntou-se a isso a indiferança de sua família, a crítica e o julgamento da sociedade. Camille teve duas contas apresentadas numa só: viu-se desmoralizada como mulher e como artista.
Ela não superou a separação, passando a nutrir ódio por Rodin. Tornou-se paranóica e foi internada no manicômio de Ville Evardre. Devido à primeira guerra mundial, foi transferida para Villeneuve-lès-Avignon, onde morreu em 19 de outubro de 1943, aos 79 anos incompletos.
Em 1988 foi lançado um filme sobre sua vida. Baseado no livro de Reine-Marie Paris, foi dirigido por Bruno Nuitten. Uma das cenas mais comoventes do filme é a de Camille sendo levada para o manicômio.
Atualmente, é difícil aceitar-se a perda de um grande artista devido a valores morais. Qual teria sido o destino de Camille se tivesse nascido em nossa época? Teria sido aceita e, portanto, mais feliz? Infelizmente, estas são perguntas sem respostas. E, mesmo se as tivéssemos, elas não dariam uma segunda chance a Camille Claudel.

IRAN PROIBE EXIBIÇÃO DE FILME DE KIAROSTAMI



O Irã proibiu a exibição do filme "CERTIFIED COPY" do diretor iraniano Abbas Kiarostomi. O motivo: a roupa trajada pela atriz principal, Juliette Binoche.


Fonte: De Telegraaf/NL

A ARTE DA GUERRA


Conhecido como o mais antigo tratado militar do mundo, A ARTE DA GUERRA existe em várias versões. O da L&M Pocket foi traduzida primeiramente do chinês para o francês pelo padre Amiotti em 1772 e, posteriormente, do francês para o português por Sueli Barros Cassal.
Dividido em treze capítulos, o livro apresenta, em cada um deles, conselhos e estratégias que deveriam ser usadas pelo general para sair vitorioso de uma guerra - ele deve conhecer a terra, os homens e a si mesmo. Devendo usar de segredo, dissimulação, astúcia e surpresa. Evitando ao mesmo tempo a precipitação, a hesitação, a irascibilidade, a preocupação com as aparências e a excessiva complacência.
Assim como "O Príncipe" de Maquiavel tornou-se leitura obrigatória para os políticos, A ARTE DA GUERRA passou a fazer parte da biblioteca de muitos estrategistas, migrando finalmente para o mundo dos negócios, sendo, hoje em dia, leitura obrigatória para muitos cursos de Administração.